Os temas que marcaram a Conferência “O Gás Natural no Desenvolvimento Regional e Transição Energética”

30 de setembro de 2019

Alguns dias após a realização da Conferência “O Gás Natural no Desenvolvimento Regional e Transição Energética”, destacamos hoje alguns dos temas que marcaram o evento.

A Conferência, que pretendeu lançar um olhar sobre o futuro da revolução energética que se está a desenrolar um pouco por todo o mundo, abordou também a importância do gás natural para o desenvolvimento regional do país, nomeadamente o interior norte, ao mesmo tempo que destacou o papel que esta energia tem a desempenhar no âmbito do processo de transição energética e no futuro da descarbonização da economia nacional.

Esta discussão teve como pano de fundo o case study das mais de três dezenas de municípios, localizados na margem direita do Douro, que estão na génese do Grupo Dourogás. Municípios que estão, hoje, mais desenvolvidos economicamente, mais coesos socialmente.

“Consideramos que a aposta no gás natural renovável, num contexto de Transição Energética, será vital para esta região em particular, já que permitirá a utilização de redes de distribuição por outros combustíveis de origem não fóssil, nomeadamente biometano e hidrogénio. Este potencial poderá ser um grande fator de atração de investimento e inovação, promovendo o desenvolvimento económico, social e tecnológico deste território”, destacou Nuno Moreira, CEO do Grupo Dourogás.

“O setor do gás tem um papel preponderante na Transição Energética. A eletricidade não será solução para tudo, como, por exemplo, nos processos que envolvem a indústria pesada. Por toda a Europa, são já evidentes os sinais de que a produção de gás renovável é parte do futuro da descarbonização. Na Suécia, por exemplo, 60% da produção de gás natural já é renovável.”, acrescentou ainda.

Nesse caminho rumo à descarbonização, o Gás Natural providencia poupança na fatura energética e, por essa via, melhores condições económicas e maior poder de compra; às empresas, esta energia empresta competitividade.

Mas é também uma solução para a mobilidade do presente e do futuro – com um papel fulcral no processo de Transição Energética em curso.

O GNV, considerado como vital para os veículos pesados e transporte público e profissional, e propulsionador de melhor desempenho económico, permite que as mercadorias transportadas sejam mais competitivas; mas também de melhor desempenho ambiental, ao reduzir as emissões de carbono e permitir incorporar gases renováveis – uma aposta que o grupo Dourogás está a fazer, ao distribuir gás parcialmente produzido a partir de resíduos urbanos.

De forma sucinta e abrangente podemos destacar como temas chave da conferência: a discussão sobre o papel do Gás Natural na coesão do território, no desenvolvimento Regional e no processo de Transição Energética.